Partiríamos num paquete. Acenaríamos ao padrão e à torre. Eu içaria as âncoras. Tu servirias os cafés. E à noite lavaria os teus pés. De manhã faria flores. Sabes que aprendi a fazer flores só para me sorrires? Guardaste-la? Não disse que era para ti? Sim, o café é para mim! Ainda não sabes que é para mim? E a flor que deixaram cair era para ti…

Sem comentários:

Enviar um comentário